domingo, 29 de dezembro de 2013

Pontos Cantados


A Umbanda é som e movimento!
É com os pontos cantados que se propicia a instalação de um alto nível energético na Gira, essencial para a realização dos trabalhos de caridade.
São “mantras” poderosíssimos, aos quais recorre-se para atingir a concentração necessária da corrente mediúnica e quando da evocação das diversas Entidades que auxiliam nas Giras de Umbanda.
É através deles que são canalizadas as forças mentais de todos num sentido único, estabelecendo uma comunhão entre os médiuns da corrente e os espíritos evocados que assim se aproximam dos terreiros ou centros, para a realização dos trabalhos.
A harmonia dos sons é uma das mais importantes partes da magia da Umbanda, criando as condições para a instalação do transe mediúnico e para a manifestação das Entidades.
Didaticamente podemos dividir os pontos cantados, á partir das características a eles inerentes, assim, podem ser passados pelas Entidades ou elaborados pelos membros da corrente; podem ser de linha quando evocam determinada falange ou específico para evocação da Entidade;  ou ainda para a realização de trabalhos especiais (Ex.: Pontos de Gira de Cura, Amaci) e homenagear os Orixás.
Existem também os pontos ritualísticos, que fazem parte dos rituais de abertura, do passe coletivo e de fechamento da Gira.
Via de regra os pontos cantados expressam sempre uma mensagem, que pode trazer as características da Entidade ou ensinamentos para todos, de modo que ao ativar a nossa emoção, ative também a magia, e a força espiritual da Entidade para a realização da sua missão.
Os pontos devem ser entoados de maneira ritmada e harmoniosa e principalmente, por todos os integrantes da corrente mediúnica, com emoção e respeito, pois são eles que determinam a corrente vibratória de uma Gira, favorecendo ou dificultando a incorporação da Entidade ou a realização de determinado ritual.
Os pontos cantados mudam de ritmo e de freqüência, de acordo com as vibrações espirituais e energias necessárias para: descarregar, louvar, identificar a falange espiritual, firmar os trabalhos, e para homenagear os Orixás.
Assim, quando participando de uma Gira de Umbanda, todos devem entender a importância de se entoar os pontos cantados e assumir o compromisso de fazê-lo de maneira a contribuir decisivamente para a instalação da Gira com um bom nível energético, cantando com emoção, não se resumindo a mera repetição das letras.